domingo, maio 13, 2012

Ser mãe

Há alguns dias me pego pensando neste negócio eterno de SER MÃE.
As lágrimas não param de rolar.
Não há nada neste mundo que seja mais importante na minha vida que meu filho. Ele chegou de repente. Sem avisar. Não pensava em quando ele chegaria, nem ao menos se seria ele ou ela, ou ambos, sei lá. Não pensava em nada. Nem no rostinho que me apareceu risonho e feliz.
Não sei, as pessoas dizem que entramos no "inferno astral" dias antes  do nosso aniversário. Eu tenho o privilégio de passar todo dia das mães neste período! Estou a cada dia mais pensativa, mais sensível...
Tudo porque eu não consigo me imaginar com uma vida diferente. Não mesmo. Quem era a Vanessa antes da chegada do José?
Como pode uma pessoinha fazer tanta diferença? C-o-m-o?
Nunca o imaginei em minha vida e hoje não posso viver sem ele! NEM o menos pensar nesta possibilidade. Olho pra ele e vejo as minhas artes, o meu sorriso, o jeito de chegar chegando, de mandar e invadir... Essa é a Vanessa! E o José, e o meu amado marido...
E a vida que eu levo neste dia das mães mais feliz do mundo!
Com alegria e lágrimas... de felicidade!
Ah, minhas amadas, vcs vão passar por isso... e vão se manter nesta alegria! 
E assim vão viver se perguntando: "Onde estava guardado tanto amor?"
Te amo meu filho, meu único filho!
Te amo minha mãe, obrigada por tudo! minha mãezinha, minha única mãezinha...

2 comentários:

  1. É por isso que sempre digo que Deus é quem sabe de todas as coisas...Ele sabe exatamente o que e quem faz parte...
    Amei esse post cheio de emoção e amor..

    ResponderExcluir

Você me conta oque achou aqui: